10 coisas que você deve saber sobre o programa Ciência sem Fronteiras

Ciência Sem Fronteiras
1. Já imaginou um documento onde todas as informações pertinentes sobre o programa estão descritas lindamente especialmente para você? Sim? ELE EXISTE! Chama-se edital! Assim como todo concurso público, o programa Ciência sem Fronteiras tem um edital. Leia-o! Imprima! Cole do lado da sua cama! Decore-o! Muitas dúvidas poderão ser sanadas através dessa leitura e você ficará um pouco menos perdido durante o processo.

2. O programa Ciência sem Fronteiras oferece a possibilidade de estudo em quase todos os continentes, não somente América do Norte e Europa, como muitos pensam. Países como Cingapura, Nova Zelândia, Índia e muitos outros estão na lista. É possível que a universidade referência para a pesquisa que você quer desenvolver seja na República Tcheca… Vai saber, né! Confira aqui a lista completa.

3. Apesar das áreas contempladas terem sido revistas, ainda existem restrições nesse quesito. Diferentemente de outras bolsas da CAPES e do CNPq, muitas áreas de estudo de Humanas não são contempladas pelo edital do CsF (essa ciência tem fronteiras, afinal). Muitos desavisados se inscrevem mesmo assim e recebem NÃO como resposta. Logo, confirme aqui se a sua área de pesquisa é contemplada e tente descobrir em grupos de discussão se há alguém com projeto na mesma área que já teve a bolsa aprovada antes de sair todo serelepe escrevendo plano de estudo, ok?

4. Reza a lenda (na verdade está descrito no cronograma no site – clique aqui) que o prazo para análise do processo depois que você envia a sua documentação é de 120 dias #sqn. Segundo a nossa própria experiência, a maioria dos candidatos recebeu a resposta com atraso de mais de um mês desse prazo inicial. Uns coitados estão nessa angústia há mais de 200 dias e nada. Claro, há exceções. Mas já se prepare! É provável que a tecla F5 do seu computador caia nesse processo. Insônia, engordar ou emagrecer, unhas roídas são sintomas que podem aparecer durante a espera. Recomendo suco de maracujá e Água de Melissa para acalmar os nervos. O CsF é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) – se você não sabia disso ainda, volte dez casas e entre no site do programa pelo menos uma vez na vida – e é administrado por suas respectivas agências de fomento a pesquisa: as famosas CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Ou seja, há editais administrados pela CAPES e editais administrados pelo CNPq. O que isso muda na minha vida?

Bom, o processo é o mesmo, contudo, há itens que podem variar de uma agência para a outra. Por exemplo, a lista de cidades consideradas de alto custo (possuem adicional no valor mensal da bolsa) não é a mesma para as duas instituições (veja a lista, item 1.1. Adicional de localidade). Cada uma delas tem a sua própria lista. Assim, saiba para qual delas você está fazendo inscrição e descubra no famigerado edital as especificidades de cada uma.

5. Os processos para a CAPES e para o CNPq são independentes. Assim, caso você se inscreva para um deles e tenha o pedido indeferido, você poderá se inscrever para outro edital administrado pela outra instituição e ter uma nova chance de aprovação.

6. Após a sua inscrição, você irá acompanhar o status do seu processo através desse site: GED – Situação do Processo; E depois de ser aprovado, irá enviar os seus documentos através desse site: GED – Documentos Avulsos.

Saiba de antemão que ambos os sites são temperamentais. Ou seja, ora funcionam, ora não. Então prepare o seu estômago para isso. E já pesquise como irá consertar a tecla F5. Além disso, às vezes no site para envio de documentos complementares não aparece aviso algum de confirmação de envio. E-mail de confirmação nem pensar. Você ficará neurótico e mandará o mesmo documento três vezes. Been there, done that.

7. Eu sei que você sabe (… já que a vida quis assim…) que os processos de aplicação para a bolsa do CsF e para as universidades são dois processos independentes e com exigências diferentes. O que você precisa saber também é que esses processos possuem cronogramas diferentes. Logo, se você decidiu aplicar ontem para a bolsa, saiba que antes de fazer isso terá que: pesquisar as universidades que possuem a mesma linha de pesquisa que você, pesquisar orientadores, conversar com orientadores, se inscrever para as universidades, ser aceito por alguma universidade e também pelo orientador. Após ter a carta de aceite da universidade e confirmação do orientador, você vai se inscrever para o CsF, para o edital que estiver aberto.

PS.: Ou você pode ser um grantee da LASPAU e receber auxílio para elaborar os documentos, ajuda nas inscrições e suporte financeiro. Além disso, sendo um grantee da LASPAU, você não precisará enviar a carta de aceite da universidade na inscrição para o programa Ciência sem Fronteiras! Saiba mais aqui!

8. Aquele valor mensal que você irá receber para pagar as contas (e baladas – dream on) é, para muitas cidades, insuficiente. Eu farei doutorado às contas da Dilma, mas passarei fome e frio? Calma, amigo, não se desespere! Você terá que vender brigadeiro na porta da universidade pra sobreviver. Ou você pode pedir bolsa adicional para a própria universidade para complementar a sua renda. Isso é mais comum do que você imagina. Se a universidade realmente quer que você estude lá, eles não irão pestanejar para te oferecer uma bolsa a mais, algum trabalho de assistente de pesquisa ou de assistente de professor.

Além disso, para tirar o visto, você terá que comprovar uma renda mínima que varia segundo a cidade. Caso esse valor seja maior que a bolsa, há três opções: 1) quebra o porquinho e usa a sua poupança da vida inteira para comprovar a renda e manter os gastos a mais; 2) pede a bolsa-pai; 3) pede bolsa adicional para a universidade.

9. Pati, eu não tenho mestrado, não posso fazer doutorado. Errou, errou rude pequeno gafanhoto. Eu não fiz iniciação científica na graduação, não tenho mestrado, não tenho publicações, nunca participei de congresso algum. E daí? A minha bolsa do CsF foi aprovada e eu vou cursar o PhD in the Constructed Environment na University of Virginia com bolsa adicional da universidade. Ou seja, você não precisa desses itens para conseguir a bolsa e ser aprovado para fazer o doutorado no exterior. Esse post (Doutorado sem Mestrado) explica melhor sobre isso.

Para se inscrever para a bolsa de doutorado do programa Ciência sem Fronteiras você precisa: 1) Ser brasileiro ou naturalizado; 2) Ter concluído curso de graduação dentro das Áreas Contempladas pelo Programa Ciência sem Fronteiras; 3) Possuir bom desempenho acadêmico; 4) Não ter concluído doutorado.

10. A maioria das bolsas é oferecida para graduação na modalidade graduação sanduíche, e pós graduação nas modalidades doutorado sanduíche, doutorado pleno e pós doutorado. Ano passado o CsF abriu a primeira chamada para a nova modalidade mestrado profissional, dê uma olhada no site e tire as suas dúvidas. Outros tipos de bolsas incluem tecnólogos e treinamentos no exterior, assim como o incentivo aos estrangeiros para virem estudar no Brasil.

Não se desespere ainda. É muita informação sim, uma infinidade de documentos que você terá que providenciar, horas a fio estudando, porém o Abroaders está aqui para te dar a mão e te ajudar durante o processo! Conte com a gente!

 

Comentários

  1. rafael disse:

    Ola Basile,

    Tudo bom? Como tem sido a experiência na Universidade de Virginha?
    O custo de vida na cidade é muito alto?

    Rafael

  2. Maisa disse:

    Abroaders
    O que voces podem dizer sobre co-tutela (titulo pelas duas universidades-brasileira e do exterior), quando posso solicitar?
    Minha carta de pre-aceite nada diz sobre taxas da universidade. Estou me candidatando a doutorado sanduiche na Italia. Devo informar na proposta custos de vida e outros que superem os 1300 euros, pois irei com familia (eu sei, o edital nao preve beneficio a dependente…)
    Podem me dar um alo sobre algumas dessas duvidas??
    Grata Maisa

  3. rpsbastos disse:

    Boa tarde,
    Me inscrevi para a chamada de pós-doutorado. Gostaria de saber se a abertura de um edital garante as vagas para o mesmo. Como serão feitos cortes nas bolsas, esperaria que talvez não fossem abertos mais editais. Mas os que já foram abertos e ainda sem resultado terão o número de vagas modificadas?

    1. MaLima disse:

      Estou na mesma situação que você, me inscrevi no edital aberto para doutorado pleno no exterior e depois veio essa bomba dos cortes. Estou mantendo o pensamento positivo, até porque ainda existem editais abertos para pós-graduação dentro da Plataforma Carlos Chagas. Boa sorte para todos nós!

  4. Filippe disse:

    Boa tarde, o seu post me deu uma visao mais ampa sobreo programa. Muito Obrigado.
    Pela pesquisas online que fiz, não existem cursos, mestrado, pós etc na area de Nutrição, ou estou enganado?

  5. felipebarreto disse:

    Ótimas informações, mas fiquei com uma grande dúvida sobre CALENDARIO.
    Se me candidato agora (até 21/08) minha bolsa deve iniciar até jun/16.
    No entanto, tanto para os EUA quanto Europa o semestre letivo se inicia em fim de Setembro.
    Se me inscrevo agora vou ser aprovado para iniciar em setembro (carta de aceite).
    Como eu deveria proceder para conciliar o cronograma americano e europeu com o cronograma do CsF?
    Resumindo: tenho que ter a carta de aceite ou uma prévia dela na inscrição esse ano para conseguir entrar apenas no ano que vem (setembro)?

  6. Carlos disse:

    Ola, alguem sabe informar se para efetuar a inscrição para o doutorado pleno é necessario que a graduação tenha sido completada? Ou eu posso aplicar no ultimo periodo? Se sim, será que existe algum documento que eu precise enviar?

  7. Kety Lucy disse:

    Olá, Abroaders
    Acho a iniciativa de vocês super fantástica. Naveguei pelo site diversas vezes e conclui que o trabalho de vocês é de grande excelência. Parabéns a todos.
    Sou formada em Logística e atualmente sou estudante (ouvinte) da graduação de Letras-Libras em uma Universidade Federal. Tenho inclinações a estudar no exterior, porém, penso em como uma aluna do curso de (Língua Brasileira de Sinais) poderá estudar em outro país que não utiliza a Libras, uma vez que ela é unicamente utilizada no Brasil? O curso é recente no Brasil, portanto, não ouvi falar ainda que algum aluno tenha participado do programa…E ainda vou mais além: como um surdo que utiliza a Libras poderá participar do programa?

  8. Anderson Ribeiro disse:

    Excelente post! Por gentileza, só mais uma pergunta. Se for apresentado um projeto que possa ser desenvolvido no Brasil, pois temos excelentes universidades na referida área de pesquisa, não será aprovado pelo CsF?

    1. Equipe Abroaders disse:

      Anderson, isso depende do avaliador e do seu projeto. Isso era uma recorrente rejeicao em projetos antigos e se tornou raro atualmente, porém, ainda acontece.

  9. Sara Regina disse:

    Amei o post. Mas ainda tenho uma dúvida, quanto tempo leva da inscrição até você mesmo para fora? (6 meses, 1 ano,…) Obrigada

    1. Equipe Abroaders disse:

      Depende de quando o edital foi aberto e para quando ele serve. Por exemplo, um edital pode abrir em Dezembro para aulas com inicio em Abril, ou em Agosto do outro ano. Mas isso geralmente vem no edital. O nosso, especificamente, levou 1 ano, entre a inscricao e a ida ao exterior.

  10. Luana disse:

    “Para se inscrever para a bolsa de doutorado do programa Ciência sem Fronteiras você precisa: 1) Ser brasileiro ou naturalizado; 2) Ter concluído curso de graduação dentro das Áreas Contempladas pelo Programa Ciência sem Fronteiras; 3) Possuir bom desempenho acadêmico; 4) Não ter concluído doutorado.”

    Eu preciso iniciar um mestrado/doutorado aqui no Brasil para poder me inscrever?
    Ou apenas a graduação concluída é suficiente para me inscrever e iniciar diretamente o doutorado lá?

  11. Thiago Motta Sampaio disse:

    Pequeno detalhe: CNPq é do MCTI e não do MEC

    1. Thiago Motta Sampaio disse:

      Não faz sentido um único ministério ter duas agências de fomento. E essa é uma das razões para a restrição de áreas do CsF.

  12. Gabriela Reis disse:

    Olá!! Adorei o seu post! Recebi a carta aceite de uma Universidade no Reino Unido para PhD, e também não tenho nenhuma publicação etc. Me deparei agora com o valor esdrúxulo de 1300 libras mensais de bolsa! Impossível sobreviver com isso! E nem paga a mensalidade da universidade, que é de 1400 libras! Fora acomodação etc. Estou fula da vida (para não falar outra coisa). Estou vendo se faço part-time ao invés de full-time o PhD, que é mais barato. Esse nosso governo realmente é uma bosta! Não incentiva a estudar, você tem que trabalhar também…Complicado… Bom, acho que vou ter que pedir uma bolsa complementar também. Meu sonho sempre foi estudar fora, mas depois que vi esse valor irrisório da bolsa, tomei um banho de água fria!

    1. Sabrina disse:

      oi Gabriela,

      Não sei bem como funciona o phd pelo CsF, mas fui contemplada com uma bolsa de graduação sanduiche na Australia. Eu recebia 1300 Dólares Australianos por mês e todas as despesas com a universidade, exceto livros (Que por sinal encontrava na biblioteca local) foram pagas pelo programa. Esse auxilio mensal de 1300 é apenas para você comer e pagar moradia e transporte. No meu caso, na Australia, o auxílio deu pra isso e muito mais, acabei conhecendo mais 8 países e tudo tirado da bolsa. Não deixe de se inscrever no programa por medo de passar por dificuldades pois se você administra bem seu dinheiro isso não acontecerá..

  13. Leo disse:

    Olá Patrícia,
    recebi há um mês a confirmação da concessão de bolsa do CNPq para um doutorado no norte da Europa. A solicitação foi feita às pressas em Agosto de 2014, por conta do prazo da chamada correspondente do CsF, e não calculei bem os gastos na cidade. Resultado: a bolsa não é suficiente para viver lá. Além disso viajo com a minha esposa. Solicitei a ajuda financeira, mas só recebi respostas evasivas do orientador. Cheguei a conversar mais de uma vez com ele no Skype, mas nada garantido, só promessas. As taxas da universidade somam 13000 euros por ano, cobertas pelo CsF. Os alunos de doutorado têm que estar diariamente no campus e participar de projetos sem remuneração. Por conta da pressa para enviar a solicitação ao CsF, não deu tempo de esclarecer todos esses detalhes que estão aparecendo pouco a pouco. Resumindo, estou com a sensação bem desagradável de que aceitam o aluno com o financiamento só para pagar as taxas e ainda trabalhar de graça. Em troca disso ganhamos experiência e network, palavras do próprio orientador. Ele alega que os alunos costumam chegar à universidade totalmente financiados. Estou sendo muito crítico? É normal esta situação de colaborar sem receber e ainda pagar a universidade? Estou pensando em começar tudo de novo em outra instituição que valorize mais o estudante, mas gostaria muito de saber a sua opinião sobre isso. Obrigado.

    1. Vitor disse:

      Leo, estou esperando o resultado para a bolsa de doutorado que segundo o site do ciências sem fronteiras deve sair até 15 de Abril. No seu caso a data estipulada por eles para a divulgação do resultado foi respeitada?

      Obrigado

      1. Vera disse:

        Ola Vitor! Eu tambem estou aguardando a resposta da aplicacao que fiz. Deveria ter saido a resposta ate hj mas nada ainda…vc ja recebeu sua resposta?

        1. Oi Vera,

          O meu também sairia ontem e não saiu 🙁 Eles devem ter atrasados todos pelo visto..a autora do post escreve que, na verdade, não demora 120 dias…. vamos torcer,

          Mari

          1. Vitor disse:

            Liguei no Cnpq e me falaram que o nova data para a divulgação dos resultador é 30/04/2015. Que que vcs acham de mantermos contato para irmos trocando informações? Abraço.

      2. Oi Vitor, obrigada pela informação =).
        Se você tiver face, podemos ir nos falando por lá, meu link está na minha foto deste comentário. Caso você não tenha, meu e-mail é mariana_santos91@yahoo.com.br

        1. Carolina Coll disse:

          Olá pessoal, também estou no aguardo do resultado que estava previsto pro dia 15. Já liguei para o 0800 do Programa e mandam apenas esperar! Tomara que saia esta semana mesmo, vamos torcer!

          1. Carolina, no site do CnPQ eles mudaram a data para dia 30 de Abril, embora continue como 15 de Abril no site do CsF…tomara que seja mesmo, né

          2. Vera disse:

            Oi Pessoal, any news???

            meu e-mail é vpissaia@yahoo.com.br
            Vamos conversando 🙂

            Beijos

          3. Ane disse:

            Pessoal, saiu!!!! 😀

      3. Leo disse:

        Oi Vitor, a minha solicitação foi para o cronograma 2014-3, com previsão de resultados até 15/12/2014. A notificação chegou dentro do prazo, em 1/12.

  14. Guilherme disse:

    Olá tenho 21 anos, cursando o 7 º em Administração de Empresas, falo inglês fluente e queria fazer a seguinte pergunta.

    Posso prestar mestrado fora do país?

    Qual seria a melhor universidade ?

    Obrigado.

  15. Raphael disse:

    Nao sei dessa exigência de ter a graduação na área contemplada não. Sou formado em comunicação social e faço doutorado em engenharia pelo CsF.
    Vejo muita gente falando que para as humanas não tem bolsa, mas isso não é bem verdade, se você escreve um projeto transdisciplinar pode cair dentro das áreas contempladas, como tecnologia, industria criativa

  16. Karla Caroline Marques de Oliveira disse:

    Também achei um ótimo post. Porém, fiquei meio incrédula sobre a possibilidade de conseguir uma ajuda financeira além do CsF. Pode falar como é possível? Exemplos?
    Obrigada

    1. Equipe Abroaders disse:

      Meninas, a ajuda adicional é oferecida pela Universidade. Algumas oferecem antes que você solicite, outras só oferecem caso você peça (você fala com seu orientador sobre isso; no caso do CsF para os EUA, a LASPAU orienta você a como pedir esta ajuda financeira – o additional funding), mas não tem muito mistério, é na base da conversa mesmo. Você literalmente pergunta se seria possível receber uma ajuda de custo da universidade. Dependendo de suas qualificações e da disponibilidade de recursos para o seu lab de pesquisa, eles te farão uma proposta de auxílio. É também possível que eles não ofereçam nenhum auxílio, a depender da universidade que você vá. Espero ter ajudado! Abs!

      1. karla marques de oliveira disse:

        Muito obrigada!

  17. raffaloffredo disse:

    Ótimo post! Mas… conte-me mais sobre como conseguiu esta bolsa adicional. Ah! E temos outra opção: levar o dependente e fazer ele trabalhar horrores de bartender na Starbucks, afinal, espionagem industrial caseira também é útil e ajuda a pagar as contas.

Deixe seu comentário